Os problemas da fertilidade, que preocupam a maioria das mulheres, também causam receio em muitos homens que têm o sonho de ser pai. Um dos problemas de subfertilidade masculina que mais preocupa os homens é a azoospermia, que é ausência de espermatozoides no sêmen.

A azoospermia deve ser detectada através de exames de laboratório, o espermograma. O diagnóstico correto é muito importante, uma vez que quase 30% dos homens ditos com azoospermia na verdade não são azoospérmicos. O que pode acontecer é que algumas vezes os espermatozoides somente aparecem no exame após centrifugação do sêmen. Outra possibilidade é a de homens que precisam fazer mais de uma coleta, pois há casos em que o espermatozoide está presente em apenas uma delas. Portanto, o diagnóstico só pode ser dado se após dois ou mais espermogramas não for detectado a presença de espermatozoides, mesmo com a centrifugação da amostra.

Causas da Azoospermia

Vários fatores podem ser responsáveis pela origem da azoospermia, dentre eles estão problemas endócrinos ou estruturais, doenças como infecções, maus hábitos de vida, entre outras. Em muitos casos ainda, a azoospermia pode ser idiopática (sem causa conhecida). Conheça as principais causas da azoospermia abaixo:

• Problemas endócrinos (hormonais) – Desregulação dos hormônios, aumento na produção de prolactina;

• Problemas estruturais – Obstrução dos canais deferentes (tubos que transportam o esperma);

• Anomalia cromossômica (Síndrome de Klinefelter);

Varicocele – Pode ser responsável pela diminuição de oxigênio e aumento da temperatura nos testículos, o que causa a diminuição da produção de espermatozoides;

• Reações autoimunes (presença de anticorpos anti-espermatozoide);

• Traumas com origem em pancadas ou acidentes;

• Infecções como: uretrite, epididimite, prostatite e a inflamação no escroto ou no testículo, sejam elas causadas por vírus ou por bactérias;

• Problemas hepáticos, insuficiência renal, anemia falciforme, doença celíaca;

• Alguns medicamentos que contêm cimetidina, cetoconazol ou antidepressivos;

• Os tratamentos por quimioterapia e radioterapia, que podem causar interrupção na formação e maturação dos espermatozoides;

• Agressões ambientais (poluição) e a exposição diária a metais pesados (chumbo, cádmio ou arsênico);

• Os maus hábitos e o excesso de substâncias como o tabaco, o álcool e drogas, uso de anabolizantes.

Como vimos, vários são os fatores relevantes para a fertilidade do homem e sempre vale a orientação de manter hábitos de vida saudáveis, com dieta adequada e atividades físicas regulares. Cada caso deve ser avaliado detalhadamente pelo Urologista para tentar descobrir a causa da azoospermia.

Portanto, jovens e futuros pais, nada de medo e de perder a esperança. Com os avanços da medicina reprodutiva, até mesmo problemas como a azoospermia podem ser tratados de maneira a propiciar gravidez ao casal. Por vezes este tratamento será a Fertilização in-vitro (FIV) com Injeção Intracitoplasmática de Espermatozoide (ICSI), sendo os espermatozoides captados diretamente dos testículos por meio de cirurgia.

Qualquer dúvida procure um profissional especializado, e se for necessário ele indicará o melhor tratamento para o seu caso. Até o próximo post!!

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro.

Deixe uma resposta

Mensagem