Indução de ovulação para FIV - O estímulo na prática - Medicina Reprodutiva- Dr. Fábio Eugênio

No último post sobre indução de ovulação para fertilização in-vitro (FIV) explicamos o que são e de onde provêm as gonadotrofinas. Hoje falaremos sobre a estimulação ovariana propriamente dita, suas características e modo de conduzir.

A estimulação ovariana é um dos passos fundamentais para uma eficiente FIV. Por ser o passo inicial é crucial para o sucesso do procedimento. Se bem conduzida propicia coleta de óvulos maduros e de qualidade para a fertilização pelos espermatozóides. Se mal conduzida pode comprometer irremediavelmente a chance de gravidez no ciclo, ou causar riscos desnecessários à mulher.

A aplicação das gonadotrofinas se inicia em geral no segundo ou terceiro dia de um ciclo menstrual, com exceção dos casos em que está sendo feito o bloqueio hipofisário longo (agonistas de GnRH) pois, nesta situação, após o estabelecimento do bloqueio pode-se iniciar o estímulo a qualquer época.

AVALIAÇÃO BASAL

Fundamental para iniciar o estímulo, é a comprovação de que o eixo hipotálamo-hipofisário-ovariano da mulher está em “repouso” fisiológico (ciclo com antagonista) ou induzido (ciclo com agonista). Esta comprovação é estabelecida pela análise do aspecto ovariano ao ultrassom transvaginal, e dosagens séricas hormonais de Estradiol, LH e Progesterona, realizados no 2º ou 3º dia do ciclo, ou depois de estabelecido o bloqueio com agonista.

O ideal é que, ao ultrassom, o ovário apresente todos os folículos antrais pequenos (< 8 mm) e relativamente sincrônicos ou seja, sem muita variação de tamanho. Isto vai garantir que aquela coorte folicular tenha sensibilidade semelhante às gonadotrofinas, e que os folículos vão responder de maneira harmônica ao estímulo, crescendo e amadurecendo sincronicamente. A importância deste fato é permitir que todos os folículos cheguem à maturidade aproximadamente no mesmo dia de estímulo, sem grandes diferenças de diâmetros. Assim conseguiremos mais óvulos maduros. Outro aspecto importante no ultrassom de avaliação basal é a espessura do endométrio, que deve estar fino, menor ou igual a 5 mm, ratificando que existe um bom “repouso” fisiológico ovariano.

Para completar a avaliação, as dosagens hormonais confirmam o bloqueio hipofisário, e garantem que não há nenhum resquício hormonal da ovulação do ciclo anterior que poderia comprometer a resposta ovariana. O Estradiol deve estar abaixo de 50 pg/ml ; o LH é variável mas em geral abaixo de 10 mUI/ml. E a Progesterona sempre deve estar baixa, menor que 1 ng/ml. Uma progesterona mais elevada pode significar que ainda existe uma produção ovariana do corpo lúteo (folículo após a ovulação) do ciclo anterior e, portanto, o ovário ainda não está completamente em repouso fisiológico. Esta progesterona elevada pode comprometer a qualidade dos óvulos, e, principalmente atrapalhar a sincronização do endométrio para a implantação embrionária.

Um grande estudo científico retrospectivo recente, acompanhando mais de 3.000 casais submetidos à FIV, comprovou a importância deste bloqueio hipofisário-ovariano basal na chance de gravidez com o tratamento. Por isso, é uma análise que sempre realizamos para iniciar a estimulação ovariana. Se alguns daqueles fatores descritos não estão satisfatórios, melhor adiar o processo ou aguardar o próximo ciclo menstrual para começar.

ESTIMULAÇÃO DO OVÁRIO

Estando a análise basal satisfatória, comprovando que o ovário está pronto para receber o estímulo, iniciamos as gonadotrofinas.

A escolha da dose e tipo de gonadotrofina depende da avaliação do potencial de reposta do ovário (reserva ovariana) que realizamos baseados na idade da mulher, níveis basais de FSH, índice de massa corporal, contagem dos folículos antrais, e respostas anteriores à estimulação.

A dose média de estímulo varia de 150 a 225 unidades de gonadotrofinas. Em pacientes com resposta alta costumamos iniciar com 150 unidades. Na resposta normal 187,5 unidades. Em pacientes com baixa reserva ovariana podemos iniciar com 225 a 300 unidades dia, e em casos excepcionais até doses mais altas.

As gonadotrofinas utilizadas nesta fase são o FSH puro (GONAL, PUREGON, BRAVELLE) ou o FSH com efeito LH associado (MERIONAL, MENOPUR). A escolha depende da experiência de cada clínica e disponibilidade, pois não parece haver diferenças relevantes na resposta a estas medicações. Ressalte-se porém que alguns estudos científicos têm mostrado uma pequena superioridade em termos de chances de gravidez com uso das gonadotrofinas FSH+LH. Entretanto, este efeito clínico é muito pequeno, tipo uma gravidez a mais em cada 20 pacientes grávidas, e ainda não está aceito definitivamente como uma verdade científica. Mais estudos estão sendo realizados neste sentido. Outro fator a ser ressaltado é que as gonadotrofinas urinárias, com efeito FSH+LH, são um pouco mais baratas.

Ainda controverso também é se existe um subgrupo específico de pacientes que possam se beneficiar deste efeito LH associado ao FSH na estimulação ovariana. Parece haver esta paciente, mas ainda não temos elementos clínicos precisos para definir qual é este grupo. De uma maneira geral existe tendência a utilizar a associação FSH + LH em pacientes de maior idade (acima de 35 anos), com baixa resposta ovariana, ou que estejam submetidas a bloqueios muito profundos do eixo hipotálamo-hipófise-ovariano. Além disso naquelas pacientes que iniciaram o FSH puro e não tiveram boa resposta inicial podemos adicionar o efeito LH a partir do 5º dia de estímulo.

As injeções são aplicadas via subcutânea diariamente. No 5º ou 6º dia de estímulo realizamos uma primeira avaliação da resposta através de dosagens hormonais e ultrassom, para fazer algum ajuste de medicação que seja necessário. Esta avaliação é feita basicamente com ultrassom transvaginal para medir o diâmetro de cada folículo que está se desenvolvendo nos ovários. Alguns serviços de reprodução assistida, entre os quais nos incluímos, costumam combinar ainda as dosagens hormonais na avaliação da resposta ovariana.

O ideal nesta fase (5º – 6º dia) é que os folículos estejam crescendo de maneira uniforme, com diâmetro em torno de 10 a 14 mm, e o endométrio esteja se tornando espesso (> 5 mm). Nos hormônios, o único que deve estar subindo é o Estradiol produzido pelas células dos folículos em crescimento. O LH e a Progesterona devem permanecer baixos.

Havendo necessidade, após esta avaliação, fazemos ajustes nas doses de gonadotrofinas, seja aumento, redução da dose, ou associação de efeito LH.

Nas pacientes com bloqueio de agonista, que estão em uso diário de LUPRON ou GONAPEPTYL, não há preocupação com a liberação prematura de LH pela hipófise. Basta manter a dose do agonista, e ajustar a dose das gonadotrofinas.

Nas pacientes ainda não bloqueadas, e que, portanto, vão utilizar o antagonista de GnRH (CETROTIDE ou ORGALUTRAN), esta primeira avaliação é fundamental para decidir quando iniciar esta medicação. Em algumas clínicas, o antagonista é iniciado de maneira fixa no 6º dia de estímulo. Em outras é iniciado de maneira variável, quando o primeiro folículo atinge 14 mm de diâmetro e os níveis de Estradiol cerca de 400 pg/ml. Uma vez iniciado, o antagonista é mantido até a finalização da estimulação.

A monitorização da resposta é repetida a cada 2 ou 3 dias a partir da avaliação inicial (5º – 6º dia), no intuito de detectar o ponto exato em que os folículos e óvulos estarão maduros para a coleta.


FINALIZAÇÃO DO ESTÍMULO E INDUÇÃO OVULATÓRIA

Em média após 10 dias de estímulo, com pequenas variações para menos ou mais a depender da sensibilidade e resposta ovariana, os óvulos vão estar maduros.

Nesta época, o ultrassom mostra folículos com diâmetros acima de 17 mm, e endométrio com espessura superior a 8 mm de aspecto (ideal) trilaminar. Os níveis de Estradiol estão acima de 1.000 a 2.000 pg/ml. Estes valores atingidos pelo Estradiol dependem muito da quantidade de óvulos, havendo uma correlação aproximada de 350 pg/ml do hormônio para cada óvulo maduro. O LH permanece baixo, e a progesterona pode ter pequena elevação no final do estímulo, porém o ideal é não deixar que estes níveis ultrapassem 1,5 ng/ml para não comprometer a qualidade da implantação.

Estando os óvulos maduros precisamos provocar uma “onda” de LH, em dose alta, para desencadear dois fenômenos fundamentais nesta fase. O primeiro é a finalização da meiose (divisão celular) do óvulo, tornando-o pronto a ser fertilizado. O segundo é a liberação do óvulo da parede do folículo, à qual estava ligado, ficando então o óvulo “solto” no líquido folicular, e, portanto, passível de ser aspirado através de agulha específica no momento da coleta dos óvulos.

A onda de LH pode ser desencadeada de duas formas. A primeira é pela administração de hCG subcutâneo (OVIDREL, CHORAGON, CHORIOMON) que é um hormônio com ação semelhante ao LH nos ovários. Esta modalidade pode ser utilizada tanto em pacientes que estão fazendo bloqueio com antagonista quanto com agonista de GnRH.

A segunda opção é administrar uma dose única de agonista de GnRH (LUPRON, GONAPETYL). Como esta medicação tem um efeito inicial estimulante (“flare-up”) vai agir na hipófise desencadeando liberação imediata de LH, e este LH endógeno vai agir no ovário. Por motivos óbvios dentro da fisiologia reprodutiva, esta modalidade somente pode ser utilizada nas pacientes que estão fazendo bloqueio hipofisário com antagonista de GnRH (CETROTIDE, ORGALUTRAN). Se a paciente vinha bloqueada com agonista, não vai haver nenhum efeito adicional em se administrar uma dose a mais.

Ambas as modalidades são muito efetivas em seu objetivo. Um detalhe é que em pacientes com resposta ovariana muito forte, com risco para desenvolver a síndrome do hiperestímulo, e que estão bloqueadas com antagonista, a indução final de ovulação com o GnRH (LUPRON, GONAPEPTYL) oferece a vantagem de reduzir consideravelmente o risco de desencadeamento daquela síndrome.

Quase sempre 36 a 38 horas após esta onda de LH, o óvulo, já maduro, é liberado pelo folículo para a pelve (ovulação). Logicamente na FIV não queremos que isto aconteça pois perderíamos os óvulos. Por isso, em média 34 horas após a administração da medicação com ação LH é realizada a aspiração dos folículos ovarianos para obtenção dos óvulos maduros.

Se todo o processo foi bem conduzido, da avaliação inicial da paciente, bloqueio hipofisário, passando por uma correta definição de protocolo de gonadotrofinas, monitorização, ajustes de dose, e indução do LH final, certamente serão obtidos na aspiração óvulos com maturidade nuclear e citoplasmática, e de excelente qualidade para serem fertilizado pelos espermatozóides.

Espero ter esclarecido um pouco este ponto crucial da FIV. Qualquer dúvida, nos contatem através do formulário do blog (Pergunte ao Dr. Fábio). Boa leitura e uma boa semana.

90 Comentários para “Indução de ovulação para FIV – O estímulo na prática”

  1. aline disse:

    Bom dia Dr,
    Gostaria de saber se sao administrados os mesmos medicamentos de induçao de ovulaçao, tanto para FIV como para inseminaçao. Percebi que nessa matéria acima, o Dr sempre da mais de 1 opçao de medicaçao, é possivel reduzir os custos da mesma?
    Obrigada.

  2. fabioeugenio disse:

    Oi Aline,

    A medicação básica de estimulação ovariana, que são as gonadotrofinas, são semelhantes na inseminação e na FIV, porém com doses bem maiores nesta última. Além disso, na FIV, usamos medicações associadas como os análogos de GnRH.

    Em casos de resposta ovariana normal, é possível reduzir os custos de medicação.

    Abraços,

    Dr. Fábio Eugênio

  3. Gracilene disse:

    Olá Dr. Meu esposo fez uma reversão de vasectomia de 8 anos em maio de 2010, somente em agora fez um espermograma que deu zerado. Recentemente fez um espermocultura que deu infecção por escherichia coli. Gostaria de saber se após o tratamento com aantibióticos, há chances de melhora no espermograma. Obrigada, desde já.

  4. fabioeugenio disse:

    Oi Gracilene,

    É importante tratar a infecção, mas improvável que vá haver melhora significativa no espermograma.

    Abraços,

    Dr. Fábio Eugênio

  5. Terezinha disse:

    Bom dia,
    Gostaria da sua opiniao, eu e meu marido vamos fazer a super ICSI, ele tem pouco espermatozoide movel e baixa qualidade. Eu tenho boa ovulacao, nenhum problemas, mas ja tenho 36 anos (primeira tentativa).
    Comecei dia 2/5 (J3) a inducao, hj sera o 6o dia de puregon 225 UI e 3o dia de orgalutram 0,25 UI.
    Nesta manha fiz a eco e deu 11 foliculos, o resultado do exame de sangue:
    estradiol 1457,
    LH 2,30
    progesterona 0,90
    Continuarei com o puregon e o organutram hj e amanha e volto na medica + exame sangue dia 9.
     
    O que acha? Estas taxas estao normais sendo hoje o J8 e 6o dia de inducao?
     
    Obrigada!
    Terezinha

  6. fabioeugenio disse:

    Olá Terezinha,

    Pelos dados clínicos sua resposta ovariana está muito boa. E você tem ótima chance de engravidar.

    Vou torcer pelo seu resultado positivo.

    Abraços,

    Dr. Fábio Eugênio

  7. odete disse:

    a quatronos fiz tratamento para me engravidar e detetou-se a falha no ovolação.tenho um filho de 25 anos o que fazer p voltar a engravidar.odete

  8. Daniela disse:

    Olá! Tenho 36 anos e baixa reserva ovariana. Iniciei a indução e como no 5o dia não havia nenhum folículo, fui orientada a cancelar a indução e recomeçar no próximo ciclo. Qual a sua opinião? Valeria a pena continuara indução? 

  9. Ekungungu disse:

     Dr Fábio! eu normalmente algo que complica na ninha vida, vem pelo  mesmo sistema reprodutor: eu teso mesmo; mas de pois de ter relações sexuais com uma parceira, já para diante não sinto mais nscessidades para outra realização. agora, encontro me duvidoso se faço filhos ou não.
    Menongue Angola    

  10. Ekungungu disse:

    óla Dr! eu ha tempo que nem me apetence fazer nada isto é: relações sexuais. no principio de toda realização, sinto vontade e tensão agradavel; mas depois de realizar o ato, da quela a diante já nem sinto mais nada. agora procuro saber, se este problema tem haver com a dieta ou não? resposta…

  11. CRISTIANE disse:

    Dr. Flavio, tudo bem! Gostaria de saber sua opinião. Estou com 38 anos, e estou querendo ter o meu segundo filho. Estou tentando há 8  meses. Mas é o segundo rastreamento de ovulação que faço e os meus foliculos nao crescem, fiz ex. E sangue e minhas dosagensm de homônimo estão normais, apenas o estradiol esta abaixo do recomendado para o período . O que pode ser? O que o sr. Recomenda? Muito obrigada!!!!

  12. fabioeugenio disse:

    Oi Odete,

    Inicialmente tente de novo a indução de ovulação.

    Abraços,

    Dr. Fábio Eugênio

  13. fabioeugenio disse:

    Oi Daniela,

    Algumas vezes, fazendo mudanças nas medicações de estimulação, podemos conseguir melhor resposta ovariana.

    Abraços,

  14. fabioeugenio disse:

    Olá Ekungungu,

    Para atendimento sobre disfunções sexuais, você deve procurar um urologista.

    Abraços,

    Dr. Fábio Eugênio

  15. fabioeugenio disse:

    Oi Cristiane,

    Se os folículos não estão crescendo pode ser necessário indução de ovulação.

    Abraços,

    Dr. Fábio Eugênio

  16. Camilla disse:

    Boa noite Dr. Fábio. Fiz a pulsão dos óvulos em setembro de 2012 e até o momento ainda não foi possível realizar a transferência dos embriões porque o meu endométrio não fica pronto, trilaminar. Gostaria de saber se é normal essa demora ou se há a possibilidade de não ser possível fazer a transferência devido ao meu endométrio não corresponder as expectativas?? Estou muito angustiada com isso.

  17. Camilla disse:

    Neste último ciclo meu endométrio mediu 12mm, mas ainda não foi possível realizar a transferência. Irei iniciar um novo ciclo agora.
    Desde já, obrigada pela atenção.

  18. paula disse:

    Boa Noite Dr. em 09/12/11 fiz uma fiv/icsi sem sucesso, em novembro 2012 dei inicio a 2ª fiv mas nas vespera da punção meu estradiol estava em 211, meu médico achou melho parar e esperar a mestruação vim, em janeiro reiniciamos usei indux e puregon, e na vespera da punção meu estradiol estava em 265. Parei mais uma vez e meu médico não tem resposta p o que esta acontecendo. Me da uma luz pois só tenho 32 anos …

  19. an disse:

    Dr.Fábio Eugênio
    No momento estou fazendo minha primeira FIV,já fiz a indução e a punção,só falta a tranferencia.Só que meus foliculos que estavam sendo vizualidos como boms durante as US,eram 14,só que na coleta só 5 estavam maduros,isso é possível?De tantos ficar reduzidos apenas 5?

    Agradeço imensamente pela sua resposta.Obrigada.

  20. fabioeugenio disse:

    Oi Camilla,

    Existem medicações e estratégias para tentar conseguir um endométrio adequado para a transferência embrionária.

    Abraços,

    Dr. Fábio Eugênio

  21. fabioeugenio disse:

    Oi Camilla,

    Em geral, endométrio acima de 8 a 9 mm de espessura já está satisfatório para transferência embrionária.

    Abraços,

    Dr. Fábio Eugênio

  22. fabioeugenio disse:

    Oi Paula,

    Se seu estradiol está subindo pouco é porque sua resposta ovariana está inadequada.

    Pode ser reserva ovariana baixa, ou as doses e medicações utilizadas devem ser revistas.

    Abraços,

    Dr. Fábio Eugênio

  23. fabioeugenio disse:

    Oi Paula,

    Em algumas situações a recuperação de óvulos é abaixo da esperada.

    Mas não tenho dados clínicos para avaliar o que possa ter acontecido.

    Abraços,

    Dr. Fábio Eugênio

  24. Lucas disse:

    Dr. Fabio, boa tarde!

    Uma vez li, nao lembro mais onde, que na media as mulheres engravidam entre a 3ª e 5ª FIV. Será que isso tem algum fundamento?

    E outra, é muito dificil ter embrioes para se vitrificar?

    Obrigado e abraço,

  25. fabioeugenio disse:

    Oi Lucas,

    Duas informações equivocadas!!

    A chance de engravidar é a mesma em qualquer tentativa de FIV, mantidas as mesmas condições.

    E é muito comum termos embriões excedentes para vitrificar.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  26. Boa tarde Dr.Fábio Eugênio.
    A princípio a causa da infertilidade era masculina, mas em Janeiro fiz minha primeira estimulação ovariana. Tomei 150ui de Puregom por 4 dias e dois folículos cresceram muito rápido, minha Go aconselhou cancelar o ciclo. Em fevereiro fiz outra estimulação com 150ui de menopur, desta vez com aplicações intramuscular. Cresceram 2 folículos mas no dia da aspiração só tinha um óvulo que foi congelado. No momento estou fazendo aplicações de 225ui de menopur por via intramuscular. Na sua opinião, quais são as chances que tenho de produzir maior número de óvulos? Em pesquisas realizadas na internet li que a obesidade interfere bastante nesse processo. Tenho 35 anos, 1.64 de altura e 92 kilos. Será que é este o problema da medicação não reagir?

  27. fabioeugenio disse:

    Olá Maria do Socorro,

    Certamente a obesidade é um fator que leva a uma resistência, e necessidade maior dose de medicação. Mas pode não ser o único fator.

    Deve-se avaliar com cuidado a sua reserva ovariana.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  28. Catia disse:

    Dr.Fábio, fiz a transferência de embriões e estou tomando Ultragestan até a data do exame de sangue Beta HCG. Percebi que estou ovulando, isso é devido a este medicamento? Pois não estou no período fértil.
    Att,
    Catia

  29. fabioeugenio disse:

    Oi Cátia,

    Se for transferência de embriões congelados, pode haver ovulação no período do procedimento, que não interfere no processo.

    Boa sorte no exame de beta-hcg !!

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  30. Vanessa disse:

    Olá, Dr. Fábio.

    Tenho 45 anos e engravidei naturalmente há poucos meses, mas o embrião não evoluiu. Resolvi tentar uma FIV e realizei as dosagens hormonais no segundo dia do ciclo, com os seguintes resultados:
    Estradiol: 19,8
    FSH: 7,5
    Prolactina: 9,8
    Além disso, realizei ultrassom no terceiro dia do ciclo, para avaliação da reserva ovariana, e foram detectados 12 folículos antrais, 6 em cada ovário. Endométrio com espessura de 5mm.
    A partir desses dados, o senhor consideraria possível uma FIV com meus próprios óvulos?
    Abraços,
    Vanessa

  31. Janaína disse:

    Olá!
    Meu marido fez uma reversão de vasectimia de 6 anos, ele tem 36 anos e eu tenho 28, soh que ele fez a reversão depois de uma punção no epididimo, 5 meses depois fez o espermograma e deu zero!
    Pq?! Temos que voltar a fazer a Fiv ou ainda tem jeito normal?
    Obrigada

  32. fabioeugenio disse:

    Oi Vanessa,

    Sua reserva ovariana parece boa, mas a qualidade dos óvulos já está bem reduzida na sua faixa de idade.

    É possível sim FIV com seus óvulos. Porém, as chances de sucesso são baixas.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  33. fabioeugenio disse:

    Oi Janaína,

    Provavelmente não houve sucesso cirúrgico na reversão. Neste caso o melhor caminho é a FIV, sendo os espermatozoides captados por punção de epidídimo.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  34. Roseli disse:

    Olá doutor,

    Fiz uma tentativa em novembro de 2012 com a administração de Puregon. Na época havia 6 bolsas, mas só dois óvulos estavam maduros, mas apenas um conseguiu fertilizar, no 9º dia do ciclo o exame de Estradiol estava em 941pg/ml
    e no 14º dia do ciclo o Estradiol chegou a 1341pg/ml. Em Maio desse ano resolvi fazer uma nova tentativa, meu médico me orientou a usar o Serophene conjuntamente com Puregon 150UIs. Durante esse período o Estradiol estava abaixo do esperado considerando a correlação de 350 pg/ml, mesmo assim o médico decidiu levar até o fim o tratamento e o resultado foram 4 óvulos, 2 maduros, entretanto ao serem colocados para serem fertilizados, não se desenvolveram. Agora em Julho comecei uma nova tentativa com Menopur 225 UIs + 2 comprimidos de Femara e 1 de Serophene. No primeiro ultrassom apareceram 3 oocitos, 9mm,7mm e 6mm. No segundo ultrassom esses oocitos apresentavam-se com 12mm, 8mm e 7mm.Creio que não estou tendo uma boa resposta neste ciclo. Estou no 8º dia e o meu estradiol está em 65,1 pg/ml e a progesterona em 0,2o ng/ml. Gostaria de saber se devo cancelar este protocolo e tentar novamente.
    Acredito que o uso do Femara e Serophene não foram bons para mim.
    Antes de iniciar esse ultimo protocolo, fui orientada pelo médico para tomar 2 comprimidos de Primogyna, será que foi isso que atrapalhou o processo de amadurecimento dos oocitos.

  35. fabioeugenio disse:

    Oi Roseli,

    O primogyna prévio não atrapalha, na realidade ajuda. Realmente sua resposta está baixa, mas é difícil opinar sem estar lhe acompanhando os dados clínicos, pois mesmo com resposta baixa você pode fazer óvulos maduros neste ciclo.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  36. Juliana disse:

    Boa tarde, Dr. Fábio. Muito obrigada por postar esse texto. Foi muito interessante e esclarecedor. Tenho 28 anos, estou no 9° dia de indução. Tomei 8 Bravelle, 2 Menopur, 2 cetrotide e hoje fiz o ultrassom e o estradiol. Tenho 13 folículos, entre 14 e 18mm. No estradiol deu 1631,04 pg/ml. Amanhã faço outro ultrassom e tenho que levar o resultado do exame Estradiol p/ o médico avaliar se há ou não hiperestímulo ovariano. O sr. acha que está indo tudo bem? Muito obrigada.

  37. fabioeugenio disse:

    Oi Juliana,

    Acho que sua estimulação está ótima, com número de folículos e valor do estradiol normais.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  38. Helena disse:

    Olá Doutor,

    Tenho um filho de 5 anos que foi resultado de uma Inseminação. Estou tentando um segundo filho, fiz todas as investigações, até videolaparoscopia, não há causa aparente, minhas trompas são consideradas com tortuosidade leve e desobstruídas e os espermatozóides são de qualidade razoável. Como tenho 37 anos estou na dúvida de tentar uma inseminaçao ou FIV, temo a FIV pois como já tenho um filho, só queria mais um. Um abraço

    a

  39. fabioeugenio disse:

    Oi Helena,

    Seu temor não é justificado. O risco de gravidez múltipla na inseminação é maior do que na FIV !!

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  40. Elis disse:

    Tenho 35 anos, meu FSH na fase folicular foi 12,1, será que poderei utilizar Medicações para estimular o ovário a produzir folículos? Ou este resultado pode sugerir falência ovariana e terei que ir para ovo doação?
    Grata !!

  41. fabioeugenio disse:

    Oi Elis,

    O resultado pode significar baixa reserva ovariana, mas deve ser combinado com o ultrassom transvaginal, e, se necessário, o hormônio antimulleriano.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  42. isabella cannell disse:

    Olá Dr.

    Meu médico sugeriu que após a menstruação eu tomasse um anticoncepcional por 14 dias, sangrasse para somente após começar a estimulação ovariana.

    Esse tipo de procedimento realmente ajuda no tratamento? a pílula não me faz bem,…

  43. fabioeugenio disse:

    Oi Isabella,

    O uso do anticoncepcional não ajuda em nada na FIV, apenas facilita programar o ciclo para alguma data mais adequada à paciente ou à equipe médica.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  44. keli disse:

    OLá Dr. Estou tentando engravidar após 5 meses de um aborto espontâneo, gostaria de saber se esse resultado do US terei problemas para engravidar:Diâmetro uterino 6,1×3,5×4,4cm, volume uterino 50,cm3. Endometrio 8,3mm, foliculo anecoico dominante de 2,1×2,0×1,7 cm. ovario direito 5,4 cm e ovario esquerdo 8,2 cm , pequena quantidade de liquido anecoico na pelve de aspecto funcional… no 10º da ovulação me endometrio estava de 8,1 mm e o foliculo dominante era de 1,8 cm.

  45. fabioeugenio disse:

    Oi Keli,

    A avaliação de fertilidade não pode se basear em um exame isolado, pois depende de vários fatores. Mas, este ultrassom está normal.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  46. Alessandra disse:

    Oi Dr Fábio, tenho 42 anos, fiz uma inseminação e duas FIVs sem sucesso. Na 1 FIV transferi 3 embriões no terceiro dia e na segunda tive 5 oocitos fertilizados, 2 chegaram até o terceiro dia mas minha médica sugeriu esperar até o quinto dia, entretanto eles não atingiram o estágio de blastocisto. No início do ciclo meus hormônios eram: FSH: 8,8, Progesterona: 0,99, Estradiol: 42,7. Entre a inseminação e a 1 FIV fiquei grávida mas perdi com 2 meses. A minha dúvida é se continuo tentando a FIV ou se tento outro método, como ovodoação. Na sua opinião, quais as minhas chances de engravidar por FIV? E qual a sua opinião sobre ovodoação?
    Obrigada

  47. fabioeugenio disse:

    Oi Alessandra,

    Acho que você ainda pode tentar com seus próprios óvulos, fazendo alguma estratégia diferente de estimulação ovariana.

    Em caso de precisar recorrer à ovodoação, os resultados também são excelentes.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  48. Bruna disse:

    Oi Dr. Fábio, tenho acompanhado seu site a algum tempo, além de muito informativo e esclarecedor, sua assistência conosco é admirável. Parabéns pelo site. Mas, enfim, minha dúvida é a seguinte, tenho 26 anos e comecei meu tratamento com puregon pen para FIV a dois dias, tenho ovários policisticos, estou me sentindo um pouco mal com dores abdominais, mal estar e dores nas pernas, gostaria de saber se esses sintomas são normais ou se devo me preocupar. Desde já agradeço.

  49. fabioeugenio disse:

    Oi Bruna,

    Pode ser algum alteração hormonal das medicações, mas ainda é muito cedo para algum sintoma ovariano (aumento do ovário). Melhor comunicar ao seu médico assistente.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  50. ELAINE disse:

    Ola Dr Fabio,
    Estou fazendo a indução para fiv, no 5º dia de estimulação com 300 ui de menopur por dia, e 0,2 microflare para bloqueio 2x por dia, meu US deu o seguinte resultado: ovario direito: 4 foliculos, medindo 13mm, 12mm, 6mm, 6mm e ovario esquerdo: 6 foliculos, medindo 12mm, 10mm, 8mm, 8mm, 7mm, 7mm.
    Você acha que a resposta esta boa? acha que estes foliculos menores conseguem alcançar os maiores até o 14º dia?
    Agradeço a atenção!
    Elaine

  51. fabioeugenio disse:

    Oi Elaine,

    Estes tamanhos de folículos estão satisfatórios para 6o dia de estimulação.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  52. Clara disse:

    Olá Dr. Fábio, gostria de saber se é normal dar febre durante a induçao, tenho ovários policisticos e estou com um leve hiperestimulo. Estou no 11 dia de induçao e vou coletar no dia 18, tenho me sentido um pouco mal e com febre, isso é normal?

  53. Daniella disse:

    Ola, Dr!
    Estou no 6 dia de inducao e meu US deu 5,9 endometrio; 3 foliculos esquerdos de 9,3; 4,9; 4mm e direito 7; 5,7 e 4mm. O que o sr acha desta resposta? Estou muito lenta ou eh normal? Estou tomando 150 ui de puregon. O medico nem entrou ainda no orgalutran…

  54. fabioeugenio disse:

    Oi Clara,

    Não deve ser da indução. Pode ser alguma virose. Informe ao seu médico.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  55. fabioeugenio disse:

    Oi Daniella,

    Achei a resposta baixa para 6o dia.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  56. aparecida almeida disse:

    Dr. fabio
    boa tarde, fiz uma icsi e foi transferido 3 embriões, sendo que fiz a pulsão em 21/11/13 as 11 e a transferência dia dia 24 os embrioes as 7h54min eram os seguinte 1 4a, 3b e 2pn, existe alguma chance de ficar gravida, tenho 40 anos, segundo a médica dois óvulos estavam maduros e não foram usados, isso é correto?, porque demoraram para fazer a pulsão a ponto de os óvulos ficarem maduros, por favor me responda. abracos

  57. Fabíola disse:

    Caro Dr Fábio, estou fazendo fiv e meus resultados no 4° dia após a transferência foram: ESTRADIOL: 226,2 pg/mL e PROGESTERONA: > 60,00 ng/mL. Posso manter as esperanças? Tenho 44 anos.

  58. fabioeugenio disse:

    Oi Aparecida,

    Os óvulos tem que estar maduros para serem fertilizados !!

    A qualidade embrionária está um pouco abaixo do ideal, mas existe chance de gravidez sim.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  59. fabioeugenio disse:

    Oi Fabíola,

    Os exames estão normais para a época realizada.

    Boa sorte !!

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  60. Elena disse:

    Parabéns pelo site, pelas dicas e principalmente pelas respostas!
    Excelente!

  61. fabioeugenio disse:

    Obrigado, Elena !!

    Dr. Fábio Eugênio

  62. FABIANE DE SOUZA disse:

    Olá Dr Fabio.
    Fiz indução de ovulação para fiv com bravelle , menopur etc, aparentemente eu e meu esposo não tínhamos nenhum problema, então optamos pela fertilização, tenho 33 anos e meu esposo 36.Dia 15 de novembro fiz a pulsão das quais consegui 17 óvulos, onde foram fertilizados 10. Como tive hiperestimulação não pude transferir nesse mesmo ciclo, portanto estão todos congelados. Os 10 embriões chegaram a fase de blastocistos e a minha doutora diz ser eles de excelente qualidade. A dúvida seria de quantos embriões transferir. Provavelmente em torno de março ou abril faço a transferência. Tenho medo de gemelares, estou pensando de transferir apenas um embrião, qual o seu posicionamento da quantidade que devo transferir 1 ou 2 ?

    Desde já obrigada

  63. Sonia Mula disse:

    Dr.

    Preciso de ajuda.
    Estou começando tratamento de FVI.
    Comecei Lucrin no 13 dia do meu perido, e vou começar o Menopur no 2 dia do meu periodo.
    Comecei dia 13, por enquanto piquei ontem e antes de ontem menupor, apercebendo me do erro, hoje não piquei.
    Sera que vai influenciar no tratamento?
    Ja comuniquei a clínica esta noite, aguardo a resposta deles amanha demana

  64. fabioeugenio disse:

    Oi Fabiane,

    A melhor opção, para aumentar a chance de positivo, é transferir 2 embriões.

    Porém, para evitar possibilidade de gêmeos, a solução é transferir apenas 1 por vez, mesmo sabendo que terá menor chance de sucesso por tentativa.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  65. fabioeugenio disse:

    Oi Sônia,

    Continue o LUCRIN sem se preocupar, pois quando estiver bloqueada poderá iniciar o estímulo.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  66. clari disse:

    Ola dr….tenho 38 anos agora quando tinha 28 anos fiz uma fiv e foi transferidos 2 óvulos e fiquei gravida de gemeas, um ano depois do nascimento delas tive uma gravidez ectópica e foi retirado um ovario e uma trompa…esse ano resolvi fazer outra FIV e meu medico iniciou com uma dosagem de 300ui de menopur no quarto dia foi feito uma Ultra e tinha 7 foliculos mendindo entre 9 e 11 mm, meu medico iniciou com orgalutran e diminuiu a dosagem de menopur pra 150ui pro proximos 3 dias….sera que vou conseguir engravidar

  67. fabioeugenio disse:

    Oi Clari,

    Sua resposta está boa, e acredito que você tem ótima chance de nova gravidez.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  68. eli disse:

    Dr. Fabio. Fiz uma FIV com indução de ovulaçao e fiquei gravida.Com 7 semanas na eco resultou que não havia batimentos cardiacos. Parei de aplicar a medicação Crinone e abortei espontaneamente em 20 dias. Gostaria de saber se tenho chances de engravidar agora a pouco tempo deste aborto, a medicação ajudaria nos meus óvulos apartir de agora? Ou ela tem efeito somente naquele periodo para a captação dos óvulos?
    Visto também que a qualidade do semem de meu marido é normal somente com a morfologia alterada. Daqui a quanto tempo preciso esperar para engravidar e para fazer uma nova FIV?

  69. fabioeugenio disse:

    Oi Eli,

    A medicação tem efeito apenas naquele ciclo. Após 2 meses você já pode fazer novo tratamento.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  70. Miriam disse:

    Olá, Dr. Fabio. Tenho 47 anos, fiz uma fiv com ovodoaçao, mas sem sucesso. Estou me preparando para outra., acha que ainda tenho chance? Grata.

  71. fabioeugenio disse:

    Oi Miriam,

    As chances na ovodoação são muito boas. Existe ótimas possibilidades sim.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  72. Lidiane disse:

    Olá DR Fabio!
    Acabei de passar por uma fiv..e captaram 5 óvulos!
    me pediram exame de progesterona que deu 2,79 e meus médicos informaram que nao poderiam transferir embriões com a progesterona nesses níveis! qual o problema se transferissem com níveis elevados?meu ultimo exame de progesterona o resultado foi 1,79..Dr isso atrapalha na implantação?Obrigada pela atenção..um grande abraco

  73. fabioeugenio disse:

    Oi Lidiane,

    Progesterona elevada antes da coleta de óvulos prejudica a receptividade endometrial (atrapalha a implantação).

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  74. Cristiane disse:

    Oi Dr Fábio,
    Iniciei estimulação ovariana com final 300ui por 6 dias, na us apresentaram 2 ovoócitos, um medindo 10 e outro 20 mm , iniciei hj orgalutran, há possibilidades deles serem viáveis? Tenho FSH elevado e 38 anos.
    Obrigada.

  75. Cristiane disse:

    Oi Dr. Fábio,
    Corrijo, digo Gonal 300ui.
    Att.

  76. Josy disse:

    Boa noite DR Fabio meus exame deu esses resultados
    Testosterona Total
    30 ng/dL SHBG (Globulina
    Transportadora de Hormônios 83,2 nmol/L Testosterona Livre Calculada 0,28 ng/dL Testosterona Biodisponível 6,62 ng/dL (SHBG) (3,4).Prolactina 36,98 ng/mL Estradiol 33,7 pg/mL Progesterona0,41 ng/mL FSH – Hormônio Folículo Estimulante 10,3mUI/mL Hormônio Luteinizante (LH) 5,4mUI/mL HormônioTireoestimulante Ultra Sensível TSH 3,75μUI/mL T3 (Triiodotironina)89ng/dL T4 (Tiroxina)9,7μg/dL T4 Livre (Tiroxina Livre)1,20ng/dL 17 Alfa-OH-Progesterona 61,5ng/dL

  77. Josy disse:

    O seu comentário está aguardando moderação.
    14 de fevereiro de 2014 às 21:21

    Boa noite DR Fabio meus exame deu esses resultados
    Testosterona Total
    30 ng/dL SHBG (Globulina
    Transportadora de Hormônios 83,2 nmol/L Testosterona Livre Calculada 0,28 ng/dL Testosterona Biodisponível 6,62 ng/dL (SHBG) (3,4).Prolactina 36,98 ng/mL Estradiol 33,7 pg/mL Progesterona0,41 ng/mL FSH – Hormônio Folículo Estimulante 10,3mUI/mL Hormônio Luteinizante (LH) 5,4mUI/mL HormônioTireoestimulante Ultra Sensível TSH 3,75μUI/mL T3 (Triiodotironina)89ng/dL T4 (Tiroxina)9,7μg/dL T4 Livre (Tiroxina Livre)1,20ng/dL 17 Alfa-OH-Progesterona 61,5ng/dL gostaria de saber se tá normal pois já tive dois abortos em 2012 com 22 semanas e 5 dias e outro em 2013 com12 semanas e agora quero engravidar e estou com medo.

  78. fabioeugenio disse:

    Oi Cristiane,

    Há possibilidade de haver óvulos viáveis sim.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  79. fabioeugenio disse:

    Oi Josy,

    Os exames devem ser interpretados dentro de um contexto clínico, e não isoladamente.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  80. fabioeugenio disse:

    Oi Josy,

    No seu caso os exames mais importantes são do útero, e de causas de aborto de repetição.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  81. Agata disse:

    Estou desde do dia 14 de Fevereiro tomando injeções de Gonal e Lupron e gostaria de saber se musculação interfere no aumento dos folículos ? No ultimo ultrassom já tinha 8 folículos porém eles estavam com 7mm o médico falou que teria que crescer mais e vou tomar por mais 4 dias as injeções. Existe algo que podemos fazer para ajudar o crescimento dos folículos ?

  82. fabioeugenio disse:

    Oi Agata,

    A musculação não interfere. Para aumentar a estimulação deve-se corrigir a dose dos indutores.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  83. lenir disse:

    Doutor ,tenho 43 anos e fiz meus exames no quinto dia do ciclo e os resultados foram FSH 8,19, LH 3,9 e estrodiol 79.00. o que isso significa?

  84. Ale disse:

    Olá estou na 1 fiv, tenho 39 anos, estou no 6 dia de menopu 300ui, fiz US hoje e foram visualizados 4foliculos. O médico pediu p continuar com o menopur e amanhã introduzir tb o orgalutran. Dr Fábio o que acha?

  85. Mony disse:

    Boa tarde Dr!!!Tenho 40 anos estou no começo de um tratamento de fiv estou tomando menopur 225,fui fazer o usg hoje 4 dia deu ovario esquerdo 2 foliculos um medindo 14m,outro medindo 10 m,o ovario direito não está respondendo,ela me deu para tomar por mais 3 dias menopur,e de manhã aplicar o orgulatran por 3 dias tbm…será que tenho chance de ter mais foliculos ainda?obg!!!aguardo retorno!!!

  86. Ciça disse:

    Bom dia, Dr. Fábio,

    Vou tentar resumir minha história. Estou na 6ª indução, agora com bravelle, menopur e femara. Tive apenas 2 folículos, um está com 20mm e o outro tinha 8 mm, o endométrio está com 8,3 mm. Tenho 43 anos já fiz vário exames e estão todos normais, fato é a minha idade. Será que ainda posso acreditar que terei óvulos bons ou já preciso pensar em ovodoação. Das seis induções só consegui transferir duas vezes, uma de um embrião e outra três que segundo o médico eram os três de ótima qualidade, mas nenhuma resultou em positivo. Mais uma dúvida, há diferença entre os remédio gonal e bravelle, ou o que muda é a dosagem?

    Obrigada

  87. fabioeugenio disse:

    Oi Lenir,

    Resultados normais!!

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  88. fabioeugenio disse:

    Oi Ale,

    A resposta está um pouco baixa, mas pode ser a capacidade real do seu ovário. Siga rigorosamente as orientações do seu médico.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  89. fabioeugenio disse:

    Oi Mony,

    A resposta está baixa, mas pode ser a capacidade final de seus ovários. Somente com o acompanhamento clínico pode-se definir.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  90. fabioeugenio disse:

    Oi Ciça,

    O efeito do Bravelle e Gonal são muito parecidos, mas o Bravelle é purificado da urina, enquanto o gonal é feito por engenharia genética (FSH recombinante).

    Levando em conta a resposta muito baixa e sua idade, a doação ovular pode ser a melhor opção.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

Deixe uma resposta

Mensagem